O mercado está pra peixe nativo.

Peixe NativoApesar da grande oferta de nativos, o consumo de peixe importado no Brasil é de 2kg/habitante/ano, enquanto que o de espécies nativas é de apenas 1,69 kg/habitante/ano

Investir em peixes nativos pode ser um excelente negócio. Esse mercado cresce a taxas bem superiores ao da tilápia, o que mostra que o peixe nativo já caiu no gosto do brasileiro. A afirmação é do Chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pesca e Aquicultura, Alexandre A. Freitas. Segundo ele, enquanto o mercado de tilápia cresce a uma taxa de 17% ao ano, o de alguns peixes nativos como o Pirarucu cresce a 25% ao ano.

“Mas é preciso admitir que o mercado persegue algo similar à tilápia (filé porção sem espinhas). Isso significa que teremos que evoluir no sistema de produção para que as espécies nativas ofereçam essas mesmas possibilidades”, afirma Alexandre. (mais…)

Fertilizantes de fórmula diferenciada aumentam produtividade na soja

00fertilizantes_foliaresFertilizantes de fórmula diferenciada, que possuem altas concentrações de nitrogênio, fósforo e enxofre, aumentam significativamente a produtividade da soja. Essa foi a conclusão de estudo da Universidade Federal de Santa Maria, em parceria com a Mosaic Fertilizantes, desde a safra 2012/13 até a temporada 2015/16 no Rio Grande do Sul.

No estudo, que também envolveu a Cooperativa Central Gaúcha Leiteira (CCGL), foram comparadas plantações de soja com fertilizantes convencionais e fertilizantes premium. Para a realização da pesquisa, todos os nutrientes foram balanceados e todos os nutrientes faltantes no plantio foram aplicados a lanço em cobertura.

“A produtividade da soja onde foi aplicado o fertilizante com nitrogênio, fósforo e enxofre em sua fórmula teve, nos 4 anos de estudo, uma média 57 sacas por hectare, 4 sacas a mais do que a média obtida com MAP e 3 sacas a mais do que obtido com os fertilizantes formulados 00.20.20 e 05.25.25”, aponta a Comunicação da Mosaic. Também foi analisado o peso de 100 grãos de soja de cada safra. O fertilizante fosfatado com enxofre elementar e sulfato resultou em média 16.31g, enquanto o MAP, 00.20.20 e 05.25.25 resultaram em 16.07g, 16.25g e 16.02g, respectivamente.

“Sempre reforçamos o dado de que a fertilidade do solo pode ser responsável por até 60% da produtividade da lavoura e, ao observarmos os resultados deste estudo, fica evidente as vantagens do uso de fertilizantes com fórmula diferenciada”, afirma Silvano Abreu, especialista agronômico na Mosaic.

Sistema de classificação de terras para irrigação terá versão nacional

00irrigacao_pivo03Em 2012 a Embrapa Solos (Rio de Janeiro, RJ), em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), lançou a segunda versão do Sistema Brasileiro de Classificação de Terras para Irrigação (SiBCTI). O trabalho, então voltado para o Semiárido, agora terá versão nacional.

O SiBCTI permite uma avaliação do ambiente para irrigação, cruzando informações do solo, da água, da planta e do sistema de irrigação escolhidos, além disso também é uma ferramenta fundamental para a correta classificação das terras, evitando o desperdício de recurso financeiro e ambiental em projetos de irrigação inviáveis ou insustentáveis. (mais…)

Inmet divulga prognóstico para a primavera

124954a6b1b849d09f26963414bb8f92A primavera começou oficialmente às 11h21min (horário de Brasília) desta quinta-feira (22) e termina às 8h44min de 21 de dezembro de 2016. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), esta é uma estação de transição entre o inverno e o verão, com mudanças nas condições de tempo, ocorrência de chuvas em forma de pancadas, possibilidade de granizo, ventos fortes e gradativa elevação das temperaturas durante a estação. Por causa de suas características climáticas, a primavera é importante para a atividade agrícola em quase todo o território brasileiro.

Condições oceânicas atuais

A primavera de 2016 será marcada pela atuação do fenômeno oceânico-atmosférico La Niña. Durante a segunda quinzena de setembro, a faixa equatorial do Oceano Pacífico manteve-se dominada por anomalias negativas da Temperatura da Superfície do Mar (TSM). A tendência é que esse processo de resfriamento se mantenha, com possibilidade de evolução para uma situação de La Niña com características de evento na categoria fraca.  (mais…)